Tarte Gelada de Côco


A sobremesa deste fim-de-semana! Esta tarte é sem dúvida adequada parao verão, sendo bastante refrescante.
Aqui fica a receita.

Dia mundial do livro

The greatest adventure of a human being is traveling, And the greatest journey that anyone can undertake It is inside of yourself. And the most exciting way to do it is to read a book, For a book reveals that life is the greatest of all books, But it is not very useful for those who can not read between the lines And find out what words can not say ... Augusto Cury

Hoje é o dia mundial do livro.Se há coisa que gosto de fazer é ler, comecei a adquirir o gosto pela leitura com a colecção " Os cinco", tanto, que a tenho quase toda, agora, já não os leio, mas tenho-os arrumados numa gaveta, pois, nas prateleiras prefiro ter os livros que leio actualmente, até porque já não haveria espaço para todos. Também já li colecções de que me arrependo profundamente, tais como a saga do Crepúsculo, são livros que não me transmitem nada, sem conteúdo.

Livros

Chocolate - Joanne Harris (a ler...)


Depois de o ler, vou ter mesmo que ver o filme, coisa que ando para fazer à bastante tempo.

Sinopse:

Viemos com o vento de Carnaval. Um vento morno para Fevereiro, carregado dos cheiros quentes e gordos de panquecas e salsichas a fritar e waffles polvilhadas de açúcar e preparadas na chapa quente ali mesmo à beira da estrada…

A aldeia de Lansquenet-sur-Tannes tem duas novas moradoras: Vianne Rocher, jovem mãe solteira, e a sua filha Anouk. Ambas correram mundo e viveram um sem-fim de aventuras, e a pacata aldeia francesa é o sítio ideal para a tranquilidade que agora desejam. Vianne tem um dom: domina a arte da chocolataria como ninguém e as suas guloseimas conseguem suavizar os corações de quem as saboreia. E agora ela vai concretizar um sonho, um sonho delicioso mas, naquelas paragens, pouco comum: uma chocolataria com o nome de La Céleste Praline.

Para a aldeia, La Céleste Praline e a sua encantadora proprietária são um sopro de ar fresco frente à tirania de Francis Reynaud, o austero padre a quem desagrada aquele comércio demasiado sofisticado e “tentador”, e que vê em Vianne um desafio à sua autoridade. Frente a ele, a jovem só pode apelar à alegria de viver das gentes de Lansquenet. Mas nem a própria Vianne podia antecipar os efeitos que os seus chocolates vão provocar numa comunidade pouco habituada a viver a magia do quotidiano...
Chocolate é um repertório de aromas e sabores, descritos de uma maneira tão viva que quase se sentem; é também uma galeria de personagens ternos e cruéis, amáveis e odiosos, mas sempre intensos e credíveis.

Um romance muito especial que nos abre a porta para um mundo inesquecível.